Cadastre-se e fique por dentro das atualizações do nosso blog!

Seus dados estão seguros conosco

Firewall Corporativo: Por onde começar em 2019

Quando tratamos de um ambiente corporativo uma das coisas que mais ganham atenção dos gestores e executivos das empresas é a parte da segurança digital. Diante desse cenário, para as corporações que possuem os negócios baseados no ambiente computacional a segurança fica por conta do firewall corporativo.

Esse tipo de sistema se apresenta como uma solução de segurança muito efetiva baseada em um conjunto de regras que analisa o tráfego de rede e determina quais as operações de transmissão e recepção de dados podem ser executadas. Dessa forma, o ambiente computacional da empresa fica livre do ataque de ransomwares, malware e outros invasores.

Com isso, saber escolher o melhor firewall corporativo para a sua empresa é uma tarefa de extrema importância, já que pode significar a segurança dos seus dados. No entanto, para fazer essa escolha em 2019 é preciso levar em conta diversos aspectos, como a capacidade do departamento de TI, número de usuários e profissionais que trabalham de home office, por exemplo.

Dessa forma, quer fazer com que a segurança computacional da sua empresa seja melhorada em 2019? Então, é muito simples! Veja esse conteúdo até o seu final e conheça alguns passos que devem ser seguidos para encontrar o firewall corporativo perfeito para o seu negócio.

3 passos para escolher o melhor firewall corporativo para a sua empresa

passos para escolher o melhor firewall corporativo para a sua empresa

A seguir veja a seguir 3 passos básicos que devem ser tomados para que exista uma boa escolha na hora de escolher o firewall corporativo: 

1 – Conheça os tipos de firewall disponíveis 

Conheça os tipos de firewall disponíveis 

Para começar o processo de escolha do firewall que será utilizado na sua empresa é preciso entender que esse produto está relacionado diretamente com a segurança da rede de computadores de uma empresa. Esse tipo de dispositivo funciona baseado no controle do tráfego da rede, monitorando todas as ações que ocorrem no sistema.

A partir disso e da sua programação prévia, o firewall define quais serão os “caminhos” liberados para o tráfego de informações e também quais programas poderão “passar” por eles. Dessa forma, esse dispositivo de segurança pode impedir que aconteça o furto de dados confidenciais dos computadores da empresa e a invasão de programas maliciosos, por exemplo.

Com isso, existem duas formas básicas que um firewall pode ser encontrado, como software e hardware. Veja abaixo: 

  • Firewall como software – Normalmente, todos os computadores já saem de fábrica com um software de firewall básico instalado, como no caso dos aparelhos com Windows, por exemplo. No entanto, por se tratar de uma solução básica, já existem vírus capazes de desativarem as barreiras de segurança e causarem danos ao sistema operacional dos equipamentos. 
  • Firewall como hardware – Mais indicado para ser usado em ambientes computacionais corporativos, um firewall como hardware nada mais é do um dispositivo de segurança que fica fora do computador dos usuários. Desta maneira, por não compartilhar recursos com outros aplicativos instalados no desktop, a ferramenta consegue ser mais eficiente em tratar requisições, suportando mais volume em uma maior velocidade. Além disso, essa forma de firewall possui o benefício de não atingindo caso o sistema seja infectado por algum vírus.

2 – Verifique questões de segurança

Verifique questões de segurança

Na hora de escolher o firewall também é preciso levar em conta alguns aspectos importantes do funcionamento do programa de proteção. Para facilitar a sua tarefa durante esse trabalho, nós separamos 3 pontos que um bom firewall corporativo precisa ter. Veja:

  • Controle unificado de usuários, aplicações e navegação web – Para o bom funcionamento de uma empresa é de extrema importância que exista uma fácil comunicação entre os membros da equipe de trabalho. Com isso, também é preciso garantir que que somente as pessoas e os aplicativos autorizados tenham o devido acesso às determinadas informações e dados. Para fazer com que isso ocorra um bom firewall fornece o recurso de controle unificado de políticas e filtros de navegação baseado em: usuários, aplicações e filtros web. Isso permite o gerenciamento de todos os recursos em um único local e uma maior segurança ao sistema.  
  • Camada 8 de tecnologia – Apesar de todo o avanço na questão da segurança dos ambientes computacionais, muitas vezes o elo mais fraco desse sistema é deixado de lado: o usuário. Com isso, foi criado a tecnologia de controle em camada 8 que permite controlar e monitorar a “identidade humana” de um usuário como parte de um requisito de segurança. Esse recurso permite o controle da atividade dos usuários da rede, possibilitando a criação de relatórios detalhados com as suas ações. 
  • Visibilidade instantânea – No mercado empresarial contemporâneo, um gestor precisa ter um rápido acesso a todas as informações que envolvem o seu firewall. Por conta disso, os melhores dispositivos devem e já disponibilizam a visualização do sistema em tempo real, além de outros parâmetros do sistema, como serviços e conexões, por exemplo. Dessa forma, o painel principal de controle do sistema precisa fornecer dados sobre o monitoramento de rede, fazendo com que o administrador seja capaz de solucionar problemas como ping, rotas, captura de pacotes e outros. 

3 – Análise a demanda da sua rede e faça a escolha

demanda da sua rede e faça a escolha

Agora que você já conhece algumas das principais características que um firewall precisa ter em 2019, chegou o momento de fazer a escolha final do melhor produto baseado nas características da seu negócio. Com isso, empresas pequenas com poucos computadores e usuários podem fazer uso de um firewall para redes simples, como por exemplo o  Fortinet Fortigate 100E.

Já as empresas que possuem um grau de necessidades mais específicas, como vendedores externos e a utilização de sistema mobile, por exemplo, existem os firewalls UTM, sigla que corresponde em português a gerenciamento unificado de ameaças. Esse tipo de ferramenta garante que todas as informações sejam criptografadas e que as ameaças sejam gerenciadas por um único dispositivo unificado.Logo para empresas com essa necessidade ou de médio porte é indicado um Fortigate 600E.

No entanto, caso a sua empresa trabalhe com ambientes híbridos, parte na nuvem e parte fisicamente, o recomendado é a utilização de uma arquitetura de firewall de nível avançado que abrange os dois servidores e aplicações. Desta maneira, o seu negócio terá maior controle da segurança das informações, independente do ambiente que se encontram. 

Conclusão

Em suma, ter total segurança sobre os dados e informações do seu negócio pode significar a diferença entre conseguir sucesso no mercado e ser mais uma entre outras tantas empresas. Dessa forma, escolher o firewall correto pode ser o primeiro passo para você chegar aonde tanto deseja: a consolidação da sua marca.
Quer saber ainda mais sobre firewall corporativo e tudo que envolve o mundo da comunicação empresarial? Então, clique aqui e te ajudaremos a encontrar o firewall corporativo adequado para sua empresa!


(Visited 70 times, 1 visits today)

Notícias relacionadas